• Post published:Junho 14, 2019
  • Post category:Artigos
  • Post author:

Está precisando dividir um ambiente sem perder espaço? Levantar uma parede para montar uma estante ou embutir a iluminação no teto, mas não quer aquela trabalheira e sujeira de obra feita por tijolos? Calma, nós temos a solução!

O Drywall, grosseiramente traduzido como “parede seca”, é um sistema de alta tecnologia utilizado para vedação de forros e paredes, ele combina estruturas de aço galvanizado com chapas de gesso natural (as placas/chapas de drywall), que são revestidas de papel cartão nas duas faces e assim substituem as paredes de alvenaria com extrema eficiência e flexibilidade. Qual o seu grande diferencial? A construção à seco! Isso mesmo, o Drywall não necessita de água, além de gerar o mínimo possível de resíduos (apenas 5%), visto que não demanda o uso de materiais de construção como argamassa, cimento e concreto. Dessa maneira, ele torna a obra muito mais limpa e também sustentável, pois é um material industrializado e que já vai pronto para obra, podendo ser também reutilizável.

Ainda pouco utilizado no Brasil, o Drywall é uma solução muito prática para quem precisa dividir um ambiente por exemplo, pois não necessita de grandes reformas e toda aquela sujeira e trabalho que uma obra (mesmo pequena) gera, visto que o material se adapta facilmente às necessidades do ambiente, podendo ser leve e possuir fácil manuseio.

Como funciona? Veja a seguir os componentes do sistema Drywall:

  • Perfil Guia: estrutura de sustentação horizontal;
  • Lã Mineral: proporciona maior isolamento acústico e térmico ao ambiente. No vão gerado pelos montantes, é onde é instalado rede elétrica, hidráulica e de telefonia;
  • Fita para Reforço: localizada na junção das peças, é utilizada para o acabamento e tem como função melhorar o desempenho do sistema;
  • Massa para acabamento: serve para uniformização da divisa entre os painéis;
  • Perfil Montante: estrutura de sustentação vertical em aço galvanizado;
  • Placa de drywall: revestimento da estrutura (em gesso).

Primeiro, colocam-se guias metálicas no piso e no teto, elas serão responsáveis pela sustentação dos montantes verticais de aço galvanizado. Parafuseia-se as chapas nesses perfis e, a seguir, se faz o tratamento das juntas com massa e fitas específicas, deixando a superfície totalmente plana. Após isso, é necessário fazer o acabamento que pode ser com pintura, cerâmica, madeira… Por fim acrescenta-se os demais detalhes como rodapés.

É importante frizar também que onde há muitas instalações (como elétricas ou hidrossanitárias), deve-se utilizar um reforço em madeira tratada e só depois parafusar as placas, ficando sempre há 1cm abaixo do pé-direito a vencer.

Mas, é possível utilizar as placas em todos os cômodos? 

As placas de Drywall possuem três diferentes tipos que são diferenciadas por cores (o lado branco deve estar sempre voltado para o lado do acabamento), sendo necessário estudá-las antes da aplicação a fim de ver qual melhor se adequa às suas necessidades, sendo elas:

  • Verde (RU): possuindo silicone e aditivos fungicidas (o que a faz ser resistente à fungos e ao bolor), é indicada para áreas úmidas como banheiro, cozinha e lavanderia;
  • Rosa (RF): por possuir fibra de vidro em sua composição, é mais resistente ao fogo por isso é indicada para ser instalada próximo à fogões, lareiras e churrasqueiras, por exemplo;
  • Branco (ST): a variedade mais básica, amplamente empregada em forros de teto e paredes de ambientes secos.

E quais as vantagens ao optar pelo drywall?

– Isolamento acústico e térmico: o produto por si só já possui um bom isolamento acústico e térmico, podendo melhorá-lo ainda mais ao colocar materiais fibrosos entre as chapas, como lã mineral;

– Variedades no acabamento: possuindo um ótimo acabamento, permite o uso de tintas, azulejos, papel de parede e outras formas criativas de decoração;

– Aspecto limpo: por se tratar de peças industrializadas, comparando com um sistema tradicional de alvenaria, é muito mais limpo. Você já compra a quantidade certa e faz apenas os recortes especializados (com mão de obra qualificada);

– Peso: o drywall é muito mais leve, correspondendo à 17% do peso de uma parede em alvenaria, o que faz muita diferença no peso da carga permanente de um edifício, por exemplo. Significando que a estrutura pode ser muito menos robusta do que precisaria ser se fosse tudo feito am alvenaria;

– Espaço: o drywall possui uma espessura muito menor do que os outros sistemas construtivos, o que resulta em ganho de espaço em seus cômodos!

– Tempo de execução: tempo é dinheiro e o sistema drywall é muito mais rápido de ser executado! Em apenas um dia de trabalho, dois especialistas conseguem erguer cerca de 30 m².

Desvantagens

– Não pode ser utilizado em ambientes externos: não é resistente às intempéries como chuva e vento;

– Não pode ser usado em paredes estruturais: apesar de atender as Normas Brasileiras em questão de resistência, o sistema não se iguala à uma construção em alvenaria, por exemplo, que é muito mais resistente;

– Fixação: além de necessitar de materiais específicos de fixação como buchas, você ficará um pouco limitado ao querer fixar itens na parede. Facilmente você poderá colocar materiais leves, como espelhos e quadros, mas itens mais pesados como uma impressora em cima de uma prateleira, por exemplo, não é recomendado. A não ser que você instale diretamente no aço galvanizado e não na placa de gesso.

Agora que você já sabe o que é o drywall, que tal dar uma chance pra ele em sua decoração? Além de ser prático, pode ser usado de diversas formas! Para levantamento de paredes, forros, revestimentos… É sempre uma ótima opção!

Gostou do nosso artigo sobre drywall? Compartilhe com os seus amigos clicando nos botões abaixo e se restou alguma dúvida é só comentar que nós te respondemos! 

Share on facebook
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Rafaela

Graduanda em Engenharia Civil Empresarial pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e membro do Diretório Acadêmico do curso. Ela é natural de São Paulo/SP, atualmente cria conteúdos para a 123Projetei e é fã de carteirinha de Friends e The Beatles!

Deixe uma resposta

This Post Has 2 Comments

  1. Sérgio

    Onde eu faço um curso de instalação de dry wall ?

    1. Rafaela

      Olá Sérgio! Tudo bem? Recomendamos que você procure um curso presencial em sua cidade, como no SENAI, que já disponibiliza o curso em algumas de suas filiais. Outra alternativa também é fazer um curso online 🙂