• Post published:Junho 25, 2019
  • Post category:Artigos
  • Post author:

Um sistema construtivo é o método no qual se escolhe para realizar uma construção e, apesar da alvenaria convencional ser o mais famoso e utilizado no Brasil, há uma grande variedade de sistemas que podem ser escolhidos para realizar as construções, alguns até muito inovadores e bem interessantes que estão chamando a atenção dos construtores e engenheiros civis, ganhando força e começando a serem utilizados.

Na hora da escolha, é importante frisar a importância de estudar com calma cada método para ver qual é o mais indicado e adequado para a sua construção, analisando requisitos visuais, estruturais e econômicos, assim como os fatores da região onde a obra será realizada, os materiais disponíveis, o orçamento e as questões ambientais. 

Sabendo que cada sistema possui seus pontos fortes e fracos, mas sempre procurando a otimização da obra e a economia de materiais, confira a seguir 7 tipos de sistemas construtivos que estão sendo utilizados no Brasil e no mundo:

1 – ALVENARIA CONVENCIONAL OU DE VEDAÇÃO

Composto por vigas, pilares e lajes de concreto armado em sua parte estrutural, é o sistema mais utilizado no Brasil atualmente, sendo a alvenaria propriamente dita utilizada para a vedação e separação dos ambientes, geralmente feita com blocos cerâmicos (tijolos).

Dentre as suas vantagens, está a grande disponibilidade de materiais e mão de obra, que possui pouca exigência de qualificação, flexibilidade no projeto da construção e a capacidade de suportar grandes vãos.

Suas desvantagens são o custo elevado, longo tempo de execução e geração de muitos resíduos, causando muito desperdício de material.

2 – ALVENARIA ESTRUTURAL

Utilizando blocos cerâmicos ou de concreto, a alvenaria estrutural une a estrutura e a vedação, não necessitando de vigas e pilares. Para uma construção utilizando este método, deve-se ter um projeto arquitetônico muito bem detalhado, constando tudo que será feito e conciliado com os projetos elétrico e hidrossanitário, além de mão de obra especializada, visto que as paredes serão a própria estrutura do edifício e se não for feito de forma correta pode gerar futuros acidentes causados por desníveis ou algum bloco fora do lugar.

Algumas de suas vantagens são: baixo custo, necessita de poucos profissionais, baixo desperdício de materiais e agilidade na construção. Já entre as desvantagens temos a necessidade de mão de obra especializada, limitações estéticas, realizar reformas posteriormente será bem mais complicado, pois as paredes não podem ser removidas ou modificadas sem recolocar um elemento estrutural no lugar.

 3 – STEEL FRAME

A estrutura do Light Steel Frame (LST ) é formada por perfis de aço galvanizado, sendo seu fechamento feito por placas cimentícias, de madeira ou drywall, que formam uma leve e resistente estrutura com grandes vãos.

Sua principal vantagem é a velocidade no processo da construção, além da geração mínima de resíduos, ótimo isolante térmico e acústico, maior precisão na execução da obra, e, claro, a sua maior característica: a construção à seco!

Entre as desvantagens, está o número limitado de pavimentos e a necessidade de uma mão de obra altamente especializada, o que torna a construção mais cara, pois é difícil de ser encontrada.

 4 – WOOD FRAME

Muito parecido com o LSH, a diferença é que ao invés do aço galvanizado, são utilizados perfis de madeira em sua estrutura, normalmente de reflorestamento do tipo pinus, que passa por um processo que tem como objetivo protegê-la de cupins e da umidade.

Vantagens: assim como o LSH, possui baixo custo, ótimo isolamento térmico e acústico, baixa geração de resíduos, o que torna o canteiro de obras limpo e organizado, e agilidade na construção. Dentre as desvantagens, além das já citadas no LSH, existe também a necessidade de maiores cuidados com a impermeabilização.

5 – PAREDES DE CONCRETO

Este sistema construtivo consiste em paredes estruturais maciças de concreto armado, que são concretadas com o auxílio de formas de madeira ou metálica, essas formas possuem um alto custo, então o sistema é recomendado para construções de larga escala, que irá precisar reutilizar a forma várias vezes, caso contrário, o custo não compensa. As instalações elétricas e hidráulicas são embutidas, sendo assim não há necessidade de quebra das paredes para a passagem das tubulações.

Tem-se como vantagem a alta resistência à temperaturas, alta produtividade e pouco desperdício de materiais. Dentre as desvantagens, ele não possui um bom isolamento térmico e acústico e não é possível fazer alterações nas paredes depois de concluída a obra.

6 – CONCRETO PRÉ-MOLDADO

Muito utilizado no Brasil, apresenta ótimo custo benefício apesar de envolver o transporte das peças. Funciona da seguinte maneira: as peças estruturais são feitas em fábrica e depois levadas até o local da obra, onde é colocada no lugar correto de acordo com o projeto. O fechamento fica por conta das placas cimentícias ou até mesmo o drywall.

A possibilidade de realizar grandes obras em pouco tempo, a limpeza na obra, a possibilidade de obter muitos pavimentos são algumas de suas vantagens. Dentre as desvantagens, podemos destacar que não há muita flexibilidade e a necessidade de mão de obra e equipamento especializados.

7 – CONTAINER

Com um material resistente, um aspecto moderno e sustentável, o container está sendo bastante utilizado como sistema construtivo. A sua maior vantagem é ser uma obra extrememente rápida, levando geralmente até 90 dias para ficar pronta, além de ter baixo custo, gerar uma obra limpa com pouco entulho e ter ótima durabilidade. De desvantagem, temos a necessidade de mão de obra especializada e grande terreno, pois os guindastes utilizam bastante espaço para o transporte, além de isolmento térmico e acústico ruim.

Gostou do nosso artigo sobre os sistemas construtivos? Compartilhe com os seus amigos clicando nos botões abaixo! 

Share on facebook
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Rafaela

Graduanda em Engenharia Civil Empresarial pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e membro do Diretório Acadêmico do curso. Ela é natural de São Paulo/SP, atualmente cria conteúdos para a 123Projetei e é fã de carteirinha de Friends e The Beatles!

Deixe uma resposta