Está procurando por informação e inspiração para construir a sua casa? Então você está no lugar certo. Este artigo contém os 3 passos principais que você deve seguir para evitar problemas na obra e construir a casa dos teus sonhos descansado.

Os passos são:

1. Acerte no terreno;
2. Tenha um projeto incrível;
3. Tenha os profissionais certos na sua obra.

Você já deve ter percebido que construir o seu lar é uma daquelas grandes coisas que você irá fazer na sua vida. É o tipo de coisa que você vai lembrar para sempre e contar para os amigos e netos. A emoção de construir sua casa é comparada aos grandes momentos da vida como passar na faculdade, a cerimônia de casamento e ao dia do nascimento de um filho.

Mesmo antes de planejar construir sua casa, todos já imaginam como ela será e dizem coisas como:

– “Na minha casa não pode faltar um grande salão aberto para reunir o pessoal pra fazer uma festa.”

– “Vai ter uma churrasqueira nos fundos e uma rede na varanda.”

– “Será uma casa muito prática. Fácil de manter arrumada e limpa!”

– “A sala precisa ser bem espaçosa e arejada pra criançada brincar, os bichos dormirem e o sol bater na janela.”

– “Tem que ter um espaço para minha horta.”

– “Imagino uma cozinha americana e uma bancada de centro.”

A sua casa perfeita já está quase pronta dentro da sua cabeça não é mesmo? Ninguém sabe melhor do que você mesmo das suas necessidades e sonhos. E fazer esse seu sonho se tornar realidade é o trabalho dos profissionais de arquitetura e engenharia.

Por isso, escrevemos os 3 tópicos indispensáveis que você deve saber na hora de construir, para que o seu sonho não se torne um pesadelo… Então, qual a primeira coisa que você precisa fazer?

1. ACERTE NO TERRENO

Acertar na compra do terreno é um dos pontos críticos para você ter a casa dos teus sonhos. A compra do terreno é um dos maiores investimentos que você fará na obra, por isso deve ser sempre uma decisão muito bem pensada.

Para isso analise quais suas maiores necessidades. Elas podem ser: localização, segurança, valorização futura, valor atual, tamanho e formato do terreno, opções particulares, etc. Escolha entre duas e três principais exigências antes de procurar um terreno e tenha em mente que quanto mais exigências você tiver, mais alto será o valor do terreno. Um dos fatores críticos do valor atual e valorização futura do terreno é a sua localização. Então pense bem sobre isso. Você precisa de uma localização próxima ao centro? Próxima ao trabalho? Ou quer algo mais tranquilo e reservado?

Mas se você deseja morar em um local mais seguro, talvez a solução para você seja um loteamento fechado. Este tipo de terreno costuma ter um ótimo custo benefício.

Você deve levar em conta também o tipo de casa que deseja morar e as opções são variadas: casa térrea, sobrado, comércio no térreo e casa nos andares superiores, com piscina no fundo, ou churrasqueira, quer ter um jardim ou prefere um quintal mais prático, garagem para um ou mais carros.

Saber isso é crucial para não errar na hora de comprar seu terreno, pois você precisa saber se o Plano Diretor da sua cidade permite você construir o que deseja naquela área. Por exemplo, em determinadas áreas da cidade não é permitido construir edifícios comerciais. Em outras cidades com aeroportos em regiões adjacentes a este não é permitido construir casas que não sejam térreas.

Pense bem e veja o que mais importa para você e apenas depois de anotar essas informações vá ao mercado procurar seu terreno ideal.

Na hora de comprar atente também para as dimensões do terreno para ter certeza que ele é suficiente para construir a casa dos seus sonhos. Novamente o Plano Diretor deve ser consultado, pois algumas regiões da cidade exigem recuos laterais e frontais mínimos.

Veja também qual a Taxa de Ocupação e Coeficiente de Aproveitamento da região onde o terreno se encontra. Isso implica em quantos metros quadrados você vai poder construir naquele terreno.

Tome cuidado com a inclinação do terreno. Terrenos muito inclinados costumam demandar terraplanagem e/ou aterramento o que gera um aumento considerável do custo da obra. nível do terreno em relação a rua também deve ser analisado, pois casas muito abaixo podem ter problemas para drenar a água da chuva e em casos extremos, problemas na rede de esgoto.

Quanto a parte de documentação do terreno, primeiramente, procure o registro da propriedade no Cartório de Registro de Imóveis do município e verifique se o proprietário e dimensões que constam no documento condizem com o informado no processo de venda. Outra verificação é em relação ao pagamento das taxas anuais à prefeitura (IPTU), é possível solicitar a prefeitura municipal uma certidão que comprove o débito de todas essas taxas para se resguardar de complicações futuras.

Por fim, antes de bater o martelo faça uma investigação na vizinhança para entender se realmente aquele lugar é o que você imagina ser.

Agora as próximas decisões dizem respeito ao projeto que você escolher para sua casa.

Levar em conta no projeto da casa os recursos naturais, como posição solar e incidência de ventos na região é importante para você ter sua casa dos sonhos. E isso já nos leva ao segundo tópico.

2. TENHA UM PROJETO INCRÍVELl

O projeto da sua casa é, de forma resumida e exata, os seus sonhos e desejos transcritos para o papel. Nós aqui da 123Projetei seguimos 6 passos para elaborar o projeto de uma casa incrível, veja o nosso vídeo explicando:

 

Existem infinitas possibilidades de projetos e embora existam regras básicas que devem ser seguidas, cada projeto é único.

Os profissionais usam algumas ferramentas para criar projetos arquitetônicos adequados as necessidades e desejos dos clientes como: Partido Arquitetônico, Programa de Necessidades, Conceito do projeto e Pré-dimensionamento. De forma resumida, você mesmo pode entender o que seu projeto deve ter, respondendo as seguintes perguntas da tabela a seguir:

Como você deve ter percebido este exercício serve para te ajudar a ficar ciente das suas necessidades. Embora seja simples, isso vai te ajudar. Por exemplo, caso você trabalhe todo ou parte do seu tempo em casa, é altamente recomendado que você tenha um cômodo reservado para você trabalhar a vontade na modalidade home office.

Caso contrário não faz sentido isso e a opção mais sensata seja apenas reservar um espaço para colocar uma escrivaninha para o computador e uma poltrona para leitura ou talvez usar este espaço para ter mais um quarto na casa.

Leve em conta que uma casa é um bem para uma vida toda, praticamente. Então considere várias hipóteses para os próximos 20 anos.

Se você ainda não comprou seu terreno, é altamente recomendado que você já tenha o projeto da sua casa já definido. Ao menos você deve ter uma ideia bem clara do que espera construir em cima do terreno. Assim você não se arrependerá depois da escolha do terreno, por não ser compatível com a casa dos seus sonhos.

Para ter um projeto incrível, que conseguirá de fato entregar tudo aquilo que você espera da sua casa recomendamos que você contrate uma empresa especializada em projetos. Outra forma de ter um projeto perfeito é comprar um projeto online sob medida. Existem alguns sites que vendem projetos pré-definidos. Comprar projetos pela internet pode reduzir muito o custo com as plantas da casa, mas cuidado para não comprar algo que não se adaptará a suas necessidades.

Nós da 123Projetei fornecemos projetos para todo o Brasil e eles levam em conta os fatores mais importantes como:

1. Disposição dos ambientes;
2. Iluminação solar;
3. Ventilação;
4. Estilo da habitação;
5. Projetos Complementares.

Além do mais, a nossa equipe também fornece suporte online durante toda a sua obra. Olha uma parte da nossa equipe aqui:

Além de sermos especializados em projetos residenciais, os clientes que escolheram nossos serviços citaram os 3 principais fatores que os levaram a comprar conosco:

  1. Qualidade: nossos projetos são pensados por uma equipe de engenheiros, arquitetos e decoradores especialistas em projetos residenciais;
  1. Segurança: comprar online é mais seguro, pois o pagamento é intermediado por empresas renomadas como PayPal, PagSeguro, Hotmart, Mercado Pago, que garantem o recebimento do seu produto/serviço antes do pagamento ser liberado para o vendedor/prestador;
  1. Preço: um projeto adquirido online tem melhor custo benefício porque possuímos uma estrutura física enxuta e um processo dinâmico de criação, além de um Knoh How grande na área de criação de projetos residenciais.

Veja uma apresentação em vídeo onde mostramos alguns modelos de projetos e falamos sobre os elementos que serão detalhados a seguir:

⟶ DISPOSIÇÃO DOS AMBIENTES

Uma casa com boa disposição e proporção dos cômodos é metade do caminho para você ter um lar incrível. Comece a pensar no tamanho dos espaços que pretende ter. O espaço em um lar está totalmente ligado ao estilo de vida que você leva e também a fatores como manutenção e limpeza. 

Embora essa tarefa pareça simples, muitas pessoas erram nesse item. Entender quais cômodos realmente sua família mais usa durante o dia e a noite é importantíssimo. Por exemplo, grande parte das famílias passam boa parte da sua noite na sala de estar, outras passam na cozinha e tem aquelas em que cada membro passa a noite no seu quarto. Para estas três famílias os projetos das casas devem ser bem diferentes, pois cada uma faz um uso dos espaços internos da casa.

Entender também como distribuir os cômodos de formar a tornar o fluxo de pessoas pela casa harmônico é importante. Você não quer trombar nos móveis ou nas pessoas enquanto passa de um cômodo para outro não é mesmo?

Novamente suas preferências particulares são importantes. Você pode preferir ter uma casa com ambientes mais abertos e integrados (menos paredes), ou então cômodos mais demarcados e fechados.

Converse com o profissional sobre suas preferências e desejos, para ele entender exatamente o que você precisa.

Os profissionais de arquitetura e engenharia levam em consideração também alguns fatores mais técnicos, como agrupar as áreas molhadas (banheiros, cozinhas e áreas de serviço) para facilitar a execução e diminuir custos, entre outros fatores técnicos.

Fatores de vizinhança também são importantes na escolha do seu projeto. Cuide o posicionamento de portas e janelas para manter os espaços iluminados e com privacidade.

Os outros fatores que influenciam na disposição dos cômodos são iluminação e ventilação. Esses dois fatores são cruciais e devem ser bem planejados para aproveitar da melhor forma possível os recursos naturais existentes

⟶ ILUMINAÇÃO SOLAR 

Todo projeto deve levar em conta o fator da iluminação solar, além dela ser gratuita, é infinita. Pesquisas cientificas indicam que deficiência de insolação gera déficit de vitamina D e potencializa a depressão. Além do mais, uma casa bem iluminada dispensa iluminação artificial (lâmpadas) durante boas horas do dia, diminuindo o gasto em energia elétrica.

Existe alguns conceitos na hora de projetar uma casa para aproveitar melhor este recurso natural. Um deles é que a iluminação e a incidência solar são coisas diferentes, pois para um ambiente ser bem iluminado ele não necessariamente precisa receber diretamente os raios solares. A luz solar transcende espaços, então é possível proteger um ambiente dos raios solares e mesmo assim mantê-lo bem iluminado. Mas para fazer isto é necessário projetar janelas e outras aberturas de acordo com a trajetória do sol na sua região.

Outro conceito é que a trajetória do sol varia de acordo com as estações do ano, fenômeno que provoca o dia ou a noite como períodos mais longos do ano, por exemplo. Já ouviu falar de latitude? Então, é através dela que conseguimos saber a trajetória do sol ao longo do ano de qualquer região do planeta. Com estes dados é possível controlar o quanto cada cômodo da sua residência recebe de incidência solar direta.

Então, se existe um recurso infinito, gratuito, disponível 12h/dia,e que podemos controlar sua incidência sobre os cômodos, parece ser uma consideração muito valiosa na hora da construção, concorda?

Para climas quentes é possível manter todos os cômodos bem iluminados e abrigados da incidência direta, evitando aquecimento excessivo. Para climas temperados é possível que um cômodo tenha incidência direta do sol somente durante um período do inverno através do dimensionamento de aberturas e outros equipamentos em função da angulação do sol entre o solstício de inverno e o equinócio. O que se torna interessante levando em conta que o sol aqueceria o ambiente gelado. E no verão abrigá-lo para que seja um ambiente agradável também.

Por isso é importante pensar em como deve ser cada cômodo, qual cômodo recebe sol ao amanhecer, qual recebe ao entardecer, qual recebe a maior parte do dia, etc. E para fazer isso é preciso pensar em como se dará a ocupação da sua casa durante o passar do dia, como já foi dito. 

⟶ VENTILAÇÃO

A ventilação é um fator muito importante em uma casa. Ela certifica a renovação do ar e a troca de calor, para garantir a boa ventilação de um ambiente existem vários aspectos a serem considerados. 

É possível garantir uma boa ventilação sem causar desconforto em um cômodo? Sim.

Já ouviu falar de longitude? Com a longitude e latitude é possível saber as direções e velocidades predominantes dos ventos em qualquer região do planeta. Tendo essa informação é possível dimensionar aberturas e posicionar os cômodos de acordo com seu interesse. Deve-se avaliar cada cômodo separadamente. A lavanderia, por exemplo, deve ter ventilação constante então sua abertura deve estar voltada para a direção predominante do vento.

Já a sala deve ter ventilação necessária para garantir conforto aos habitantes mas não excessiva a ponto de gerar desconforto, então deve estar voltada para outra direção ou ter dispositivos que manipulem o vento. Dispositivos que manipulam o vento são mais simples do que parece. São obstáculos que reduzem sua velocidade e/ou mudam sua direção, como, por exemplo, os pergolados.

Outro aspecto a ser considerado vem da física, o ar quente fica sempre acima do ar frio. Então dependendo da necessidade em aquecer ou esfriar o cômodo opta-se por aberturas altas e/ou baixas.

É necessário também garantir uma ventilação cruzada nos ambientes para regular a massa de ar quente e provir conforto aos usuários. Uma casa bem ventilada evita umidade excessiva e dispensa ar condicionado e ventiladores durante a maior parte do ano, reduzindo o custo com energia elétrica.

⟶ ESTILO DA HABITAÇÃO

O estilo nada mais é do que você exteriorizar sua forma de ver as coisas, seus sentimentos e a forma como você leva sua vida. Você prefere algo mais tradicional, talvez um projeto mais fechado, com uma clara delimitação dos ambientes ou algo mais moderno e aberto, integrado e com poucas paredes?

Ter uma casa com um estilo bem definido não significa necessariamente gastar mais com acabamentos. Pelo contrário, é possível diminuir custos de acabamentos quando se opta por um estilo mais rústico, ou industrial, ou minimalista sem diminuir a beleza e conforto da residência.

Existem inúmeros estilos e em determinadas regiões cada um deles tem um nome diferente. Veja qual tem mais a sua cara e peça para seu projetista adequar este estilo ao seu projeto! 

3. TENHA OS PROFISSIONAIS CERTOS

O terceiro passo é escolher profissionais competentes para projetar e construir sua casa. Mas independente de quão bom for o profissional, se ele não tiver uma Tabela de Quantitativo de Materiais as chances é que em algum momento da obra, irá sobrar ou faltar algum tipo de material. Veja no vídeo abaixo o que é essa tabela.

Com o projeto e a tabela de quantitativos em mãos resta agora construir. Então basicamente você terá três opções na hora de contratar a mão de obra:

1ª Opção – Você será o administrador da obra: você contratará os profissionais necessários, os pagará, exigirá prazos e fiscalizará a qualidade final da obra. Esse é o modelo que muitas obras seguem. O mais arriscado nesse modelo é não ter as plantas da casa e o projeto executivo para entregar para o seu pedreiro ou mestre de obras. 

Outro problema é ficar à mercê da sorte na escolha de bons profissionais.  Existem os mais diversos tipos de profissionais da construção civil, desde ótimos profissionais altamente qualificados e honestos até grandes picaretas. Infelizmente, o segundo tipo existe aos montes no mercado e se você contratar um desses estará correndo sério riscos.

E mesmo que você tenha a sorte de contratar bons profissionais, pedreiro, mestre de obras, ajudante e servente, você ficará na mão caso algum deles tenha problemas particulares. É muito comum obras pararem porque o pedreiro chefe da obra ficou doente ou se acidentou. Além disso, estes profissionais muitas vezes são muito disputados e acabam aceitando fazer mais de uma obra ao mesmo tempo. Isso eleva ainda mais as chances de você ter problemas de cronograma e orçamento.

O mínimo que você deve fazer nesse caso para se resguardar é não iniciar a obra sem ter um projeto arquitetônico e executivo em mãos. Depois que tiver os projetos em mãos é que você deve procurar contratar os profissionais. Nessa hora você deve levar em conta três tópicos:

Tópico 1 – Referência: Pergunte a conhecidos, peça indicações de bons profissionais, consulte engenheiros, questione sobre os serviços, sobre a índole e o comportamento do profissional. Lembre-se de que informação nunca é demais;

Tópico 2 – Avalie o currículo: Um pedreiro com experiência de obra é uma boa aposta, já que a prática aperfeiçoa o serviço prestado e aumenta a qualidade. Mas não se engane com idade, existem bons pedreiros jovens e existe péssimos já com muita idade. Então, para escolher avalie a carteira de trabalho, veja há quanto tempo ele realmente exerce a função, veja o que está descrito em seu currículo e ligue para antigos empregadores citados na carteira de trabalho;

Tópico 3 – Prefira especialistas:  A profissão de pedreiro possui várias especialidades diferentes e nem sempre os profissionais dominam todas elas. O chamado “pedreiro de acabamento” é especialista em assentamento de cerâmicas, porcelanato e, como já diz o nome, outros tipos de acabamentos. Isso não quer dizer que ele não seja capaz de fazer uma parede em alvenaria com qualidade e rapidez, mas o pedreiro especialista em alvenaria poderá lhe oferecer um serviço de melhor qualidade.

Escolhido o profissional agora você pode combinar o pagamento dele. Existe basicamente duas formas de fazer isso: valor fechado ou homem-hora.

Evite o formato home-hora (pagamento de diária), isto porque o pessoal da construção civil parece trabalhar melhor quando há um prêmio à vista, por exemplo: um pedreiro pode levar um dia para fazer uma parede quando pegou aquele serviço por empreitada, enquanto que aquele mesmo pedreiro e a mesma parede poderiam levar dois ou mais dias para chegar à conclusão no formato homem-hora, e o administrador da obra (no caso você) nada poderá dizer pois o profissional estará trabalhando “direitinho”, fazer o quê, o mercado é assim.

No valor fechado você deve estabelecer em contrato prévio a forma de pagamento, que normalmente é feito pela medição da execução da obra. Deve constar nesse contrato também como e quando será feita medição, além dos dados de todas as partes envolvidas. Coloque em contrato também o nível de qualidade exigida ao final das etapas, pois nesse formato os profissionais tendem a ser mais velozes, mas menos atenciosos. Sempre fiscalize a qualidade da obra e só pague a execução após aceitar a entrega daquela etapa.

Você pode definir pagar a cada cômodo da casa terminado ou por etapas concluídas. Pessoalmente, prefiro dividir a obra em tarefas maiores como fundação, alvenarias, lajes, telhado, elétrica, hidrossanitário, esquadrias, pintura. Com isto se ganha tempo e facilita na remuneração do pessoal, evitando aquelas situações onde o profissional já recebeu quase todo o combinado e a obra ainda está pela metade, exigindo o famoso “pagamento extra”.

Quando optar por pagar no formato de empreitada, pague todos profissionais da obra dessa forma, não apenas o pedreiro, enquanto os ajudantes recebem por hora trabalhada. De preferência por acertar o pagamento com uma única pessoa, normalmente o pedreiro, e então este acerta com os ajudantes.

2ª Opção – Você terceiriza os serviços de planejamento e controle de qualidade: basicamente você contrata um arquiteto ou engenheiro civil autônomo que fará as plantas da sua casa e demais projetos (elétrico, hidráulico, sanitário e estrutural) e também se responsabiliza por dar entrada desses documentos junto a prefeitura e cuidar da qualidade da obra.

Você por sua vez contrata a mão de obra executiva como pedreiro, servente e auxiliar. Você também será responsável por fazer o pagamento de todos os profissionais e fiscalizar sua frequência de serviço. Para fazer isso você deve seguir aqueles passos que acabei de te explicar.

É praxe do mercado o profissional cobrar separado as visitas a obra. Ou seja, ele vai te cobrar um valor “X” pelos projetos e um valor a parte para visitar sua obra duas vezes por semana, por exemplo, para garantir a qualidade da construção.

Nesse modelo de negócio você deve atentar a uma coisa. Existe dois tipos de profissionais no mercado, os com dedicação exclusiva e os freelances. O primeiro tipo são normalmente profissionais que possuem escritório próprio ou trabalham em escritórios de engenharia ou arquitetura exclusivamente fazendo projetos e fiscalizando obras.

O segundo tipo são profissionais habilitados pelo seu conselho, CREA ou CAU, para assinar projetos residenciais, mas esse profissional não “ganha a vida” projetando e fiscalizando obras. Ele pode estar trabalhando em qualquer tipo de indústria ou até mesmo no comércio. Mas como ele tem habilitação pode fazer trabalhos esporádicos assinando projetos.

Como você já deve imaginar a diferença entre os dois tipos está no preço e na qualidade. Os profissionais com dedicação exclusiva vão elaborar um projeto personalizado para você, garantindo qualidade e sua satisfação, em contrapartida eles cobram de 5% a 12% do valor da construção.

Os contratos nessa modalidade são mais simples, pois os pagamentos estão atrelados a entrega do projeto. Você normalmente vai dar uma entrada de 50% e o restante quando receber o projeto pronto já com todas as modificações que você solicitou. As visitas a obra são tratadas, normalmente, a parte e pagas semanalmente ou mensalmente, conforme combinado.

Já o profissional freelance vai poder te atender de duas maneiras: ou ele vai elaborar um projeto para você baseado em modelos pré-prontos básicos, com pouco ou nenhuma personalização ou ele vai te cobrar apenas o valor da assinatura do projeto e não se responsabilizará pela elaboração dos projetos.

É muito comum encontrar recém-formados atuando dessa forma, ou profissionais com diploma mais que não atuam na área de engenharia e arquitetura.

O valor desse profissional varia muito, mas de maneira geral se encontra no mercado pessoas cobrando de R$ 200,00 só para assinar as plantas e entrar como coautor do projeto, a R$ 4.000,00 profissionais que podem elaborar plantas para sua casa, mas sem necessariamente serem especialistas em projetar casas.

3ª  Opção – Você terceiriza todos os serviços: dessa forma você não se preocupará com nada além de elaborar um bom contrato com a empreiteira que realizará a obra. Deve constar no contrato, além de outras coisas, o regime que será contratada a empreiteira. Os mais comuns são no regime de empreitada e de administração.

A execução da obra mediante o regime da administração com preço máximo garantido, que substitui com vantagens o tradicional contrato de empreitada. O benefício mais difundido dessa modalidade diz respeito à questão fiscal, já que, diferentemente do que ocorre na empreitada, o PIS (Programa de Integração Social) e o COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) são recolhidos somente uma vez, e não duas vezes.

Isto porque, como o dono da obra (no caso você) contrata diretamente os subempreiteiros e fornecedores sob a intervenção, gerenciamento e fiscalização da construtora contratada, o faturamento se dá diretamente dos contratados para o cliente final. No caso da empreitada, o dono da obra contrata a construtora, e esta contrata os subempreiteiros e fornecedores. Dessa forma, há dois faturamentos e, consequentemente, dois recolhimentos. 

Nesse formato também há alternativas. Existem empresas que fazem tudo, desde projetos até a execução, com vários profissionais qualificados e habilitados em seu quadro de funcionários, mas como é de se imaginar cobram caro por isso, podendo chegar até a 30% do valor da obra.

Uma outra solução é contratar em separado o projeto e a construtora. Ou seja, a construtora fica responsável apenas pela execução da obra. Você pagará um valor fechado pela empreitada e estabelecerá em contrato os valores, prazos e qualidade exigida ao final da obra.

Novamente atente para colocar todas suas exigências no contrato. Procure um advogado especializado em construção para elaborar o contrato. Esse passo é negligenciado por muitas pessoas, mas é de extrema importância para evitar problemas de: questões trabalhistas, questões fiscais, questões de faturamento, questões de contratação de subempreiteiras e questões de responsabilidade.

No mercado, há um mito habituado na cultura dos donos de obra segundo o qual, na modalidade de contratação por administração, a responsabilidade do construtor é menor do que aquela assumida no contrato de empreitada. Isso é um mito, pois as responsabilidades se dão, não pela modalidade da contratação da construtora, mas pelo contrato firmado por ambas as partes.

Outra dica interessante é não contratar empreiteiras de um único dono. De preferência para empresas com Sociedade LTDA, pois esta é uma empresa constituída por dois ou mais sócios, logo será mais difícil ela “desaparecer” do mapa.

Para contratar a empresa que fará o projeto da casa você pode procurar um escritório de arquitetura ou engenharia. Hoje em dia existe também a possibilidade de comprar um projeto pela internet e contratar um profissional freelance para assinar ele na sua cidade. Essa modalidade costuma baratear consideravelmente o projeto.

Os cuidados que você deve ter aqui são ligados a conhecer o trabalho dos profissionais. Saber o tipo de tecnologia que eles usam para elaborar os projetos arquitetônicos e complementares, se são profissionais comprometidos, criativos e principalmente proativos na busca de soluções inovadoras para seu lar.

Contrate profissionais que queiram realmente fazer o seu projeto e não profissionais que agem como se estivessem fazendo um “favor” para o cliente. Procure profissionais que amam o que fazem, pois estes te trarão soluções inovadoras e até mais baratas, isso é uma importante diferença para ter uma casa confortável, bonita e valorizada.

Todo dia surgem novas tecnologias e materiais que podem não somente tornar seu lar mais lindo e agradável, como também baratear a obra. Cobre isso do profissional e não aceite soluções “feijão com arroz”.

Os riscos que você corre aqui são de atraso da entrega dos projetos, incompatibilidade com as normas do plano diretor da sua cidade e calote após o pagamento da entrada que costuma ser de 50%, como já foi dito.

Procure se informar se os profissionais possuem uma boa reputação e se são especializados em projetar residências. De preferência também para pagar a entrada com cartão de crédito, assim em caso de desonestidade do profissional você pode solicitar o estorno da cobrança junto a sua operadora do cartão, alegando não recebimento de um serviço contratado.

Exija também nota fiscal pelo serviço e faça um contrato de gaveta ao menos, exigindo reembolso no prazo de 30 dias caso o profissional não lhe entregue os projetos.

POR ONDE EU COMEÇO?

Ter uma noção geral sobre a sua obra é importante, mas a melhor forma de agir é dando um passo de cada vez. Então, identifique em qual fase da obra você está (na escolha do terreno, na escolha do projeto ou na escolha da equipe de obra) e análise essa etapa minuciosamente. Atente para tudo aquilo que foi dito aqui.

Assim que possível comece a planejar a próxima etapa da sua obra, esteja sempre com o cronograma em mãos. Se você ainda está planejando sua casa, procure se inspirar em projetos existentes. Aproveite também para andar pelos bairros da sua cidade e veja os modelos de casas que mais lhe agradam. Se quiser também entre no nosso site e-commerce para se inspirar.

Esperamos que este artigo tenha lhe sido útil. E se você gostou, deixe um comentário aqui abaixo dizendo o que achou e compartilhe na sua rede social favorita!

Share on facebook
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

matheus.chinaglia

Matheus Chinaglia é Engenheiro Civil e CEO 123Projetei.

Deixe uma resposta