O que é sondagem SPT? Como funciona a sondagem e fundação em uma obra? Esta matéria se trata de um tópico importantíssimo e ela é pra você que vai construir a sua casa e está preocupado com a fundação dela! Acompanhe.

O que devo fazer primeiro?

Se você vai iniciar uma obra, o primeiro passo é realizar a sondagem do seu terreno. Sem exeção! Mesmo que seja uma pequena casa térrea ou um sobrado de 3 pavimentos. O processo de sondagem mais comum e econômico é o Standard Penetration Test, em português, Teste Modelo de Penetração (SPT).

O que é um SPT?

O SPT visa avaliar os parâmetros do solo onde a edificação será construída , principalmente a sua capacidade de carga. Ou seja, o quanto de peso o solo é capaz de suportar ao longo de sua profundidade.

Como é feita a sondagem SPT?

Uma empresa especializada em sondagens de solo vai até o local da obra para obtenção dos dados. Com equipamento próprio para o estudo, eles penetram um amostrador no solo e contabilizam o número de golpes necessários para cravá-lo a cada metro, até que seja atingido um dos critérios de paralização do ensaio. O SPT é normalizado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) através da NBR 6484.

Ao fim do ensaio a empresa levará amostras do solo para o laboratório e, após análise, fornecerá um boletim de sondagem, conforme o que será demonstrado a seguir.

Exemplo de boletim de sondagem

Por que fazer um teste de solo antes de construir?

Conhecer o solo nos mínimos detalhes possibilitará ao seu engenheiro fazer um projeto de fundações aliando os dois principais aspectos da construção civil: segurança e economia. Um projeto que caiba no seu bolso, seguro, sem superdimensionamentos e sem desperdício de material e mão-de-obra. Veja nossos exemplos:

Caso o solo tenha alta capacidade de carga, a economia (apenas na compra de material) pode chegar a mais de 50%. Quando o projetista não possuir um relatório de sondagem ele deverá assumir, por segurança de projeto, que a capacidade do solo seja sempre baixa.

Confira outros testes de sondagem:

Sondagem a trado

Os trados podem ser manuais ou mecanizados. Existem dois tipos de trado mais utilizados: concha ou cavadeira e helicoidal e com menor emprego, os trados torcidos e espiral.

Os trados cavadeira tem cerca de 5, 10 e 15 cm de diâmetro e são usados para estudos de ocorrências de materiais para terraplanagem e pavimentação, barragens, nos estudos de subleito rodoviários e ainda para avanço da perfuração nas sondagens até que ser encontre o nível de água ou até o seu limite de utilização.

Os trados helicoidais, torcido ou espiral são empregados no interior do revestimento de sondagens a percussão, podendo ser utilizados nos solos argilosos, mesmo abaixo do nível de água.

Trados Manuais

É um processo mais simples, rápido e econômico para as investigações do solo. A sondagem à trado manual geralmente penetra somente nas camadas de solo com baixa resistência e acima do nível d’água.

A perfuração do solo geralmente é realizada com os operadores girando uma barra horizontal acoplada a hastes verticais, onde se encontram as brocas. A cada 5 ou 6 rotações é necessário retirar a broca para remover o material acumulado.

A amostragem geralmente é feita a cada metro, anotando-se as profundidades em que ocorrem mudanças do material. Este tipo de sondagem é muito utilizado para a determinação do nível do lençol freático.

As amostras retiradas pelo trado manual são sempre deformadas, ou seja, o solo não mantém suas características físicas quando retirado da natureza. Os resultados da sondagem são apresentados através de perfil individuais ou tabelas e são traçados perfis gerais do subsolo.

Trados Mecânicos

O trado mecanizado é o processo de fundação profunda mais barato em relação aos custos relacionados a perfuração e a quantidade de concreto. É uma opção muito utilizada nos canteiros de obra, pois é um processo limpo, já que não produz lama, fácil de ser transportado e mobilizado dentro da obra.

Além do fato de que ele requer um número pequeno de operadores e é de execução de certa forma rápida.

A realização da sondagem por trado mecânicos e caracteriza pela não produção de vibrações durante a perfuração e a perfuração em solos de resistência elevada.

Sondagem Rotativa

A sondagem rotativa permite a investigação e o reconhecimento de rochas e solos permitindo a retirada de amostras da rocha atravessada, podendo atingir grandes profundidades.

Os resultados das sondagens são apresentados em relatório, com:

– Planta do local e indicação dos pontos perfurados;

– Perfil geológicos geotécnicos de cada sondagem, contendo as informações da obra;

–  Inclinação, número e rumo da sondagem;

– Data de início e término;

– Cota do foro e nível d’água quando encontrado;

– Profundidade e cotas na vertical;

– Diâmetros de sondagem e profundidade dos revestimentos;

– Comprimento de cada manobra;

Número de golpes SPT (quando solo);

– Recuperação dos testemunhos, alteração, coerência, fraturamento;

– RQD;

– Descontinuidades, classificação e interpretação geológica.

Além da sondagem, geotecnia também! 

Você sabe o que é e para que serve um estudo geotécnico do seu solo?

A geotécnica é responsável pela análise e estudo do comportamento do solo e das rochas, predominantemente referente às alterações do homem. É uma etapa extremamente relevante para qualquer construção.

Para ser possível realizar qualquer alteração no estado natural de um terreno, é necessário conhecer suas características e entender e prever seu comportamento.

Para a área de engenharia civil, o solo é o suporte das obras, usado nas modificações da terraplanagem, gerando cortes e aterros compactos para os mais diversos fins. Por conta do sono ser considerado um material heterogêneo e, que possui propriedades variáveis, suas reações às tensões podem afetar enormemente seu comportamento. Esse estudo envolve a área de geotecnia e pode ser realizado através de ensaios e sondagens.

Os conceitos da geotécnica também são muito utilizados e tem ganhado uma grande relevância do cenário nos anos 2000, principalmente por conte de falhas de projeto que ocasionaram desastres ambientes (como o desastre de Brumadinho e Mariana). Desse modo, o estudo da geotécnica é aplicado na segurança de obras como barragens de rejeito.

Por que fazer um estudo geotecnico?

Exemplos de aplicação da geotecnia incluem: previsão, prevenção ou mitigação de danos causados por desastres naturais, como avalanches, fluxos de lama, deslizamentos de terra, deslizamento de rochas, sumidouros e erupções vulcânicas. A aplicação de solo, rocha e mecânica de água subterrânea para o projeto e realização predita das estruturas de barro, tais como barragens. A previsão de design e desempenho das fundações de pontes, edifícios e outras estruturas feitas pelo homem em termos de solo subjacente e/ou rocha; e controle de enchentes e previsão.

A geotecnia lida com a maneira com que a natureza (o meio) se comportará com a construção de obras de infraestrutura. O meio pode ser o solo ou a rocha, ou seja, estuda a propriedade do solo e das rochas, a fim de executar projetos de construção. Está ligada a mecânica dos solos e a petrologia, bem como os demais ramos da geologia.

Esperamos que você tenha gostado e aprendido um pouco mais sobre os assuntos que destacamos nessa matéria!

 

WhatsApp

Envie para (53) 98163-7462

Telefone

Por telefone ou celular: 0800 008 0870

Chat

Fale com a nossa equipe

Monise Melo

Criadora de conteúdo e responsável pelas Mídias Sociais da 123Projetei. Graduanda de Engenharia pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG).

Deixe uma resposta