Você já teve problemas com infiltrações de água, mofo, bolhas na pintura, ou algo do tipo? Muitas vezes, isso acontece por falta de manutenção – que são essenciais quando utilizamos alguns tipos de tinta – porém também existem vários casos em que a tinta utilizada não é a mais recomendada, podendo gerar gastos excessivos para corrigir os defeitos posteriormente.

Neste artigo, vou te mostrar alguns dos tipos de tintas mais recomendados para a construção civil. Assim, você poderá escolher o tipo certo na hora de aplicar na sua casa, seja em uma construção ou reforma!

Primeiramente, devemos entender os preparos necessários antes de se aplicar a tinta em si.

Sabemos que existem diversas maneiras de evitar defeitos nas paredes, e muitas delas está diretamente ligada ao investimento que você deseja aplicar na sua obra. Portanto, muitas das vezes se prevenir pode se tornar caro, caso você não tenha conhecimento o suficiente ou contrate um profissional adequado para avaliar e realizar esse serviço.

No artigo ao lado, explicamos o que é o reboco, o emboço e o chapisco; listamos suas funções e principais diferenças. Se você ainda não conhece os tipos de argamassa que te ajudam a prevenir defeitos por infiltrações, não deixe de conferir essa matéria que preparamos para você, antes de saber qual é o tipo de tinta ideal para a sua obra!

destaque reboco

Dito isto, vamos ao que interessa. Atualmente no mercado, encontramos diversos tipos de tinta, desenvolvidos a partir de bases diferentes, e tornando-as indicadas para aplicação em cada situação e material específico.

1.Tinta Látex PVA

Devido ao Acetato de Polivinila, substância essencial para a fabricação da tinta látex, ela recebe a sigla PVA em seu nome, encontrado comercialmente.

A tinta látex é muito popular entre os tipos de tinta, por ser utilizada amplamente em paredes internas e por ser à base d’água, o que torna seu manuseio e preparação muito mais simples. Ela possui uma secagem rápida e um custo relativamente baixo, porém é sensível à umidade e ao sol, portanto não recomendamos a sua aplicação em paredes externas.

2.Tinta Acrílica

Semelhante à tinta látex, a tinta acrílica também é à base d’água e possui uma secagem rápida. Entretanto, sua principal diferença está na resistência. A tinta acrílica possui resinas e aditivos que a torna apropriada para ambientes úmidos e até mesmo paredes externas, sujeitas à ação do sol e da chuva.

3.Tinta à Óleo

Fabricada com um ligante à base de solvente, a tinta à óleo pode ser utilizada em superfícies de metal ou madeira. Devido às suas características impermeabilizantes, este tipo de tinta não é recomendado para paredes de alvenaria, pois a umidade proveniente da parede pode ficar presa abaixo da camada de tinta, ocasionando bolhas na pintura.

Mas talvez você esteja se perguntando:

“Não é bom que a tinta tenha propriedades impermeabilizantes para evitar umidade?”.

 

De fato, a impermeabilização adequada da parede é a chave para aumentar sua vida útil, evitando infiltrações. Porém, a umidade deve ser retida antes de se chegar à camada de tinta por meio da aplicação de impermeabilizantes (principalmente em paredes externas ou situadas próximas às áreas molhadas da casa).

Permitir que a umidade penetre na parede e não transpasse a camada de tinta é o motivo de defeitos como o surgimento de bolhas, que posteriormente faz com que a parede comece a descascar.

4.Tinta Esmalte

Semelhante à tinta óleo, também é uma tinta recomendada para metais e madeira. Com ela, é possível obter acabamentos especiais como brilhante, acetinado ou fosco; além de realçar as cores do seu móvel (ou estrutura). Atualmente, ela pode ser encontrada comercialmente tanto fabricada com base d’água quanto em óleo, porém vale ressaltar que a tinta esmalte à base d’água tem uma qualidade um pouco superior, pois possui uma secagem mais rápida, e não altera a sua cor com o passar do tempo.

5.Tinta Epóxi

Por fim, a tinta epóxi é um dos tipos de tintas mais resistentes. É comumente utilizada em superfícies que mantém contato direto com a água ou outros produtos químicos abrasivos. Pisos industriais, caixas d’água e banheiras são alguns exemplos em que a tinta epóxi se torna muito útil, e prolonga a vida útil das superfícies com eficiência.

Simplificando, a ideia da aplicação das três camadas distintas é proporcionar uma melhor qualidade à parede da sua casa. Por meio delas, é possível prolongar (e muito) a durabilidade da parede; evitando problemas com infiltrações, tintas descascando, entre outros…

Com certeza, aplicar todas as camadas, mais os aditivos como impermeabilizantes, mantas e fundos preparadores, aumenta significativamente o custo da obra; por isso recomendamos sempre obter uma opinião profissional para o seu caso, de modo a evitar gastos posteriormente com reformas, mas também sem ter um custo inicial absurdo em locais que não há a necessidade de toda essa preparação.

Esperamos que estas dicas tenham te ajudado a entender a importância e as diferenças entre os tipos de argamassa que são utilizados na preparação das paredes. Ficou com alguma dúvida ainda? Deixe o seu comentário abaixo e terei o prazer em responder!

Quer entrar em contato com a nossa equipe? Você pode mandar uma mensagem para a gente aqui pelo site (só ir na página “contato” no menu) ou então, deixar um comentário que vamos te responder em seguida também. Ainda temos o nosso número 0800 008 0870 (ligações por telefone ou celular) ou o atendimento via WhatsApp (53) 98163-7462.

Gostou do nosso artigo? Não esqueça de compartilhar ele com os seus amigos clicando nos botões abaixo:

Share on facebook
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

matheus.chinaglia

Matheus Chinaglia é Engenheiro Civil e CEO 123Projetei.

Deixe uma resposta